Conteúdo Principal
Publicado em: 21/11/2023 - 10h29 Atualizado em: 21/11/2023 - 11h05 Tags: Infância e Juventude, Caminhos Literários

‘Caminhos Literários no Socioeducativo: pelo direito à leitura’ ocorre entre novembro e dezembro

Caminhos_Literarios

A 2ª edição do ‘Caminhos Literários no Socioeducativo: Pelo Direito à Leitura’ tem como tema ‘Manifestações literárias e participação juvenil’. O evento, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ocorrerá nos dias 29 e 30 de novembro, com transmissão via YouTube para o público em geral, magistrados e demais atores do sistema de garantia de direitos. Em dezembro, a jornada será restrita à participação de adolescentes e com exposição de práticas de leitura desenvolvidas em unidades socioeducativas.

Juiz Hugo Gomes Zaher

A participação de magistrados, atuantes na área infracional, é de suma importância para o fortalecimento de práticas integrativas e humanizadoras no sistema de justiça juvenil”, observou o juiz Hugo Gomes Zaher, coordenador-adjunto do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e Socioeducativo do Estado da Paraíba (GMF-PB), que considera esse evento uma oportunidade ímpar para os magistrados ampliarem suas compreensões sobre as dinâmicas socioeducativas e a relevância da literatura como ferramenta de transformação social.

Dessa forma, o coordenador adjunto do GMF considera que os magistrados podem adquirir novas perspectivas e abordagens para lidar com a juventude em situação de vulnerabilidade, ao se envolverem, ativamente, em discussões sobre manifestações literárias e participação juvenil, especialmente, aqueles em cumprimento de medidas socioeducativas.

Ampliando o debate sobre o tema, a 2ª edição conta com profissionais do Poder Judiciário e demais atores do sistema de justiça, do sistema socioeducativo e das políticas de direitos humanos, educação e cultura. Para o juiz Hugo Zaher, essa interação com adolescentes e jovens proporciona um ambiente rico para o desenvolvimento de práticas mais empáticas e efetivas, alinhadas com os objetivos de reabilitação e integração social dos adolescentes.

Trata-se do reconhecimento da importância do fomento à leitura no sistema socioeducativo, de modo que é fundamental a participação dos diversos órgãos do Estado no debate”, considerou Olívia Almeida, assistente técnica na Paraíba do Programa Fazendo Justiça, um esforço coordenado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e diversos apoiadores.

O CNJ pretende reunir adolescentes, que estão em unidades socioeducativas das diversas regiões do país, e convidados e convidadas especialistas em literatura contemporânea e demais formas de expressão, como a música, nos dias 6 e 7 de dezembro, em transmissão restrita às unidades socioeducativas. Na jornada, também será realizado o lançamento do Censo Nacional de Práticas de Leitura no Sistema Socioeducativo.

Serão cinco encontros, sendo o último no dia 13 de dezembro, ocasião em que será realizada a Primeira Conferência Livre de Cultura no Sistema Socioeducativo. Um evento fechado, voltado às unidades socioeducativas e em parceria com o Ministério da Cultura.

O ‘Caminhos Literários no Socioeducativo’ é uma das iniciativas da ação de Fomento à Leitura do Programa Fazendo Justiça, uma parceria entre o CNJ e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para acelerar transformações no campo da privação de liberdade.

Para outras informações sobre o evento, acessar https://www.cnj.jus.br/agendas/ii-caminhos-literarios-no-socioeducativo-pelo-direito-a-leitura/

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611