Conteúdo Principal
Publicado em: 29/08/2021 - 18h09 Atualizado em: 30/08/2021 - 10h39 Tags: Metas, Reunião, Coordenadoria

Coordenadoria debate estratégias para cumprimento das Metas 1 e 2 do CNJ

A Coordenadoria das Metas 1 e 2, do Conselho Nacional de Justiça, no âmbito do Tribunal de Justiça da Paraíba, se reúne nesta segunda-feira (30), às, 14 horas, para discutir os principais problemas, suas causas e seus desdobramentos, para efeito de cumprimento de meta e de produtividade. O objetivo será traçar estratégias de enfrentamento e definir como deve ocorrer a correção desses movimentos.

Uma reunião preliminar já aconteceu, na última sexta-feira (27), quando se discutiu a eliminação do acervo que se encontra pendente de cumprimento de meta por erro de movimentação, como fazer uma correção de caráter permanente, e qual a orientação para que esses erros não mais ocorram. Fizeram parte da reunião o juiz auxiliar da Presidência, Euler Jansen, a juíza auxiliar da Vice-Presidência, Michelini Jatobá, o coordenador das Metas 1 e 2, Anderley Marques, o juiz Alírio Brito e assessores da Vice-Presidência.

O que motivou a reunião da Coordenadoria foi a identificação de um grande volume de processos que foram indevidamente movimentados e, ainda, processos que durante a migração tiveram movimentos indispensáveis, a exemplo de sentenças proferidas, que não foram lançadas.

O grande número de erros nas movimentações impacta diretamente no cumprimento da Meta. “O processo, não lançado, para efeito de estatística, de cumprimento de metas e, para o CNJ, permanece sem sentença. Outros problemas identificados foram a ausência de movimento de suspensão de processo, de lançamento de decisão, entre outros”, explicou a juíza auxiliar da Vice-Presidência, Micheline Jatobá. A Vice-Presidência do TJ é responsável pelo cumprimento das Metas do CNJ.

A coordenadoria das Metas 1 e 2, através de ofício circular da Vice-Presidência, inaugurou esse ano um programa de apoio às unidades que estivessem com dificuldade no cumprimento dessas metas, em especial a meta 2. Com as unidades que se inscreveram foi feito um trabalho que se iniciou com o diagnóstico que levou em conta dados estatísticos de produtividade, recursos humanos e outros itens para traçar uma linha do perfil da unidade. Após o diagnóstico, foi feito o plano individual de atuação, com recomendações de como a unidade pode trabalhar para enfrentar melhor a meta a ser cumprida, tanto com medidas a curto e médio prazos como com medidas de caráter permanente.

O juiz Anderley Marques, coordenador das Metas 1 e 2, ressaltou o trabalho da Presidência e Vice-Presidência que, de forma imediata, sensibilizou-se com o problema e com a necessidade de correções e, disponibilizaram todos os recursos e meios possíveis para atingir esse objetivo.

Segundo ele, a Vice-Presidência, após justificativa e análise, identificou a necessidade de suporte na Coordenadoria dessas metas e designou o juiz Alirio Batista para auxiliar nesses programas e atividades. O programa de apoio deve se manter e expandir no próximo ano e tudo isso deve contribuir para elevar o TJPB no ranking geral do CNJ.
 

A juíza auxiliar da Vice-Presidência, Micheline Jatobá, informou que além do encontro marcado para esta segunda-feira, que será gravado e disponibilizado, haverá a elaboração de um manual contendo os equívocos mais comuns nas movimentações e que acaba impactando no cumprimento da Meta.

Conforme os juízes Euler Jansen e Michelini Jatobá após a verificação do impacto no painel de metas, caso necessário, será realizado um esforço concentrado, com equipe treinada, para corrigir esses movimentos em todo o estado ou nas unidades que apresentam maior número de processos com movimentação equivocada.

"A expectativa é que se consiga não somente atingir o cumprimento da meta, mas superá-lo, atingindo um patamar de cerca de 120% do seu cumprimento, o que refletirá positivamente na pontuação do TJPB e sua posição no ranking de qualidade do CNJ", ressaltou a juíza Michelini Jatobá.

Ainda segundo a magistrada, esse resultado será possível não somente com o trabalho de correção, que é extremamente relevante, mas especialmente pelo excelente trabalho que vem sendo desenvolvido pelos juízes, assessores e servidores em suas unidades e coordenadorias das metas.


Confira, aqui, o link da reunião.

Por Walquiria Maria

 

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611