Conteúdo Principal
Publicado em: 02/08/2021 - 14h42 Tags: Justiça Restaurativa, Violência

Dados do IBGE são fontes para intervenções do Núcleo Estadual de Justiça Restaurativa do TJPB

Analistas da Vara da Violência Doméstica e Familiar da Comarca de Campina Grande e das unidades judiciárias da Infância e Juventude de João Pessoa e também de Campina participaram do Curso de Capacitação para Acesso, Sistematização e Interpretação dos Dados Disponibilizados no Portal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Especificamente, o estudo é voltado à complexidade dos processos sociais atravessados pelos marcadores sociais da diferença, tais como gênero, classe, raça, sexualidade, idade, religião, entre outros.

“A iniciativa é de suma importância para as futuras intervenções do Núcleo Estadual de Justiça Restaurativa, pela definição da Violência Doméstica e da Socioeducação, como ambiências de atuação”, comentou o Desembargador do TJPB e coordenador do Núcleo, Oswaldo Trigueiro do Valle Filho. A formação foi promovida pelo Grupo de Estudos Flor e Flor Estudos de Gênero e Sexualidade, da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), e pelo IBGE. Ao Tribunal de Justiça da Paraíba foram ofertadas 20% das vagas disponíveis no curso virtual

A capacitação ministrada pelos representantes do IBGE contemplou, ainda, o Centro de Ação Cultural, do Programa de Aplicação de Tecnologias Aplicadas, vinculado ao Grupo de Trabalho de Mulheres da Articulação do Semiárido Brasileiro), o Centro Estadual de Referência da Mulher Fátima Lopes, o Centro Estadual de Referência dos Direitos de LGBT e Enfrentamento à LGBTfobia, Luciano Bezerra Vieira e a Associação das Trabalhadoras Domésticas de Campina Grande.

Segundo a chefe da Seção de Assistência Psicossocial Infracional de Campina Grande e integrante do Núcleo Estadual de Justiça Restaurativa do TJPB, Mickaelli King, o Grupo Flor e Flor Estudos de Gênero e Sexualidade foi fundado em 1996 e mantém vínculo orgânico com o movimento feminista com alcance estadual e nacional, desenvolvendo processos formativos, pesquisas e mobilizações políticas. “Estabelece, ainda, parceria com outros grupos de estudos, instituições e organizações da sociedade civil articulados em torno da temática objeto de sua atuação”, esclareceu. A capacitação foi desenvolvida nos dias 16, 23 e 30 de julho.

Por Fernando Patriota

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611