Conteúdo Principal
Publicado em: 01/09/2020 - 13h55 Atualizado em: 01/09/2020 - 16h04 Comarca: Campina Grande Tags: Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher

Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de CG retoma atendimento presencial

Dando cumprimento à terceira fase do Retorno Gradual das Atividades da Justiça estadual, o Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca de Campina Grande, que tem por titular o juiz Antônio Gonçalves Ribeiro Júnior, retomou, nessa segunda-feira (31), o atendimento aos usuários na forma presencial. Além disso, a unidade judiciária, desde a implementação do sistema de retorno gradual dos trabalhos do Tribunal de Justiça da Paraíba, vem aplicando as recomendações contidas no Protocolo de Biossegurança e priorizando a prestação jurisdicional por meio do sistema virtual.

O magistrado, que também é gestor da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJPB, explicou que vem cumprindo, não só, as determinações contidas nos Atos da Presidência do Tribunal de Justiça da Paraíba, como também, das autoridades sanitárias. Segundo ele, a prioridade continua sendo a execução dos trabalhos de forma remota, e que, para isso, foi organizado um rodízio entre os servidores, para que possam exercer as atividades tanto em casa, no home office, como no Juizado, presencialmente.
 

Antônio Gonçalves informou que o atendimento ao público externo está ocorrendo por meio de agendamento prévio e, desta forma, tem aplicado todas as medidas sanitárias cabíveis e exigíveis para que o retorno gradual aconteça da forma mais segura possível. As medidas sanitárias ocorrem desde o momento da entrada ao prédio, com a aferição da temperatura, higienização da sola dos calçados e, também, o distanciamento entre as unidades de trabalho, conforme salientou o titular do Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. 

“Nós estamos, pouco a pouco, retomando nossas atividades para fins de prestação jurisdicional efetiva. E, isso, traz uma importância agregada no enfrentamento à violência doméstica muito grande, porque faz com que possamos retornar a análise e definição dos processos que se encontram na fase de virtualização, ou seja, migração do processo físico para os processos judiciais eletrônicos”, pontuou Antônio Gonçalves.

Atuam, também, no Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca de Campina Grande seis servidores de cartório, dois assessores e três membros da equipe multidisciplinar. As pessoas interessadas em agendar atendimento devem entrar em contato pelos números (83) 9145-2597 (WhatsApp) e (83) 3322-6032, ou pelo e-mail: cpg-jvdm@tjpb.jus.br.

Por Lila Santos/Gecom-TJPB


 

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611