Conteúdo Principal
Publicado em: 28/03/2022 - 18h30 Tags: Correição, Patos

Primeira correição de grande porte é iniciada pela Corregedoria na Comarca de Patos

Correição em Patos
Primeira Correição de grande porte é realizada em Patos

“Uma correição inédita e histórica”. Assim, o corregedor-geral de Justiça da Paraíba, desembargador Fred Coutinho, definiu os trabalhos iniciados na Comarca de Patos na manhã desta segunda-feira (28), durante a audiência de abertura da primeira correição de grande porte realizada pela Corregedoria Geral de Justiça. O procedimento seguirá até o dia 8 de abril e envolverá nove unidades judiciárias, uma administrativa, além de 19 serventias extrajudiciais pertencentes a municípios e termos da Comarca. Com a plateia lotada, o evento ocorreu na Sala de Sessões do Júri do Fórum Miguel Sátyro, na presença dos integrantes da CGJ e do Judiciário, autoridades locais diversas e da população.

Na ocasião, o corregedor esclareceu que a orientação vem sendo a tônica dos trabalhos correcionais, assim como a humanização. “Muitas vezes, nos acomodamos na rotina e, por costume, não enxergamos algo que pode ser melhorado. Estamos aqui para essa orientação. Sintam-se tranquilos, porque esta é uma correição de amor, humildade e de busca por servir a cidadania”, afirmou.

Fred Coutinho também agradeceu pela forma como os serviços foram prestados em Patos no contexto da pandemia de Covid-19. “Ainda estamos mascarados e muitas cadeiras ainda estão vazias. Isso importa. Da minha parte, já adianto meus agradecimentos pelo empenho de servidores e magistrados nos últimos dois anos”, disse.

Durante a audiência, a juíza corregedora Aparecida Gadelha apresentou a logística de trabalho na seara judicial, por meio da qual serão analisados os processos ativos (físicos e eletrônicos) e os arquivados nos últimos cinco anos, bem como lançados provimentos para cumprimento por magistrados e servidores, caso necessário. O trabalho também contemplará análises estruturais, visitas a unidades prisionais e de acolhimento e recepção de pessoas que tenham interesse em dialogar com a Corregedoria.

“Estamos aqui com a visão de orientação e colaboração. Com a certeza de que seremos enriquecidos com a experiência de Patos, que, certamente, levaremos a outras comarcas”, reforçou a juíza.

O investimento em novas ferramentas tecnológicas desenvolvidas pela Gerência de Tecnologia da Informação da CGJ foi o que viabilizou a realização de correições simultâneas em várias unidades, e, portanto, em comarcas maiores. O sistema utilizado criou novos fluxos de trabalho, possibilitou assinaturas e despachos automatizados em alguns processos, evitando, assim, a repetição de determinados atos.

 

Correição em Patos
Audiência de abertura da Correição em Patos

Por sua vez, o juiz corregedor Ely Jorge Trindade adiantou que durante 15 dias a Corregedoria se encontrará instalada na Comarca, atuando, também, junto aos cartórios extrajudiciais. “Não focaremos em identificar equívocos, mas, acima de tudo, em trazer as diretrizes da CGJ e do Conselho Nacional de Justiça para aprimorar o serviço prestado em favor da cidadania e da segurança jurídica, tão bem desenvolvido nesta comarca”, pontuou. Ao final, expôs o planejamento de visitas às serventias junto aos delegatários locais.

A interlocução foi o aspecto destacado pelo juiz corregedor Fábio Araújo durante a solenidade. “Vamos estabelecer um canal de diálogo franco e respeitoso para que todo o sistema de Justiça possa funcionar a contento; para que servidores e magistrados prestem um trabalho com dignidade, defensores e advogados se sintam acolhidos por esta casa, que também é do povo, pois aqui, decidimos aspectos importantíssimos da vida das pessoas. Construiremos as respostas pela via do diálogo”, adiantou.

Recepção à CGJ

Ao recepcionar os membros da CGJ, a juíza diretora do Fórum, Joscileide Ferreira de Lira, enalteceu a presença do órgão de fiscalização do TJPB na Comarca. “Algumas pessoas enxergam a correição como uma forma de punição. No entanto, sabemos da importância dessa atividade para uma comarca. Acredito que as boas práticas serão mantidas e as modificações necessárias serão bem orientadas. Hoje, só temos a agradecer por, depois de dois anos, estarmos reunidos novamente”, declarou.

O evento foi prestigiado, também, pelo presidente da Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB), juiz Max Nunes, por ser a primeira correição numa comarca de grande porte. “Patos é a maior comarca do Sertão e tem grande importância para todo o Estado, então, fiz questão de estar presente. Correição é mais do que corrigir, é orientar e melhorar o fluxo do trabalho, ouvir juízes, servidores, população e, a partir da oitiva qualificada, imprimir melhores rotinas para entregar a melhor prestação jurisdicional ao cidadão”, asseverou.

A mesa de abertura ainda contou com a presença do procurador do Município, Alexsandro Lacerda, e da presidente da Câmara de Vereadores, Vatilde Paulino Santos, que destacaram a importância da audiência pública realizada pela Corregedoria.

Por Gabriela Parente

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611