Conteúdo Principal
Publicado em: 13/01/2020 - 19h34 Atualizado em: 13/01/2020 - 19h37

Reunião discute reforma de prédio e seleção de equipe que atuará no Escritório Social

Equipamento é voltado ao atendimento de egressos do sistema prisional e familiares

Reforma e seleção de equipes multidisciplinares foram debatidas na tarde desta segunda-feira (13) na retomada dos trabalhos para implantação do Escritório Social na Paraíba – instrumento que atuará na disponibilização de atendimentos, serviços e suporte aos egressos do sistema prisional e seus familiares. A reunião ocorreu no Tribunal de Justiça da Paraíba.

O Escritório Social foi criado por meio de Acordo de Cooperação Técnica (ACT), assinado pelos gestores do Tribunal de Justiça da Paraíba, Governo do Estado e Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no dia 11 de novembro. A iniciativa integra ações do Programa Justiça Presente do (CNJ), em parceria com Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), com recursos repassados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Tibério Limeira

Os trabalhos para funcionamento do Escritório estão sendo realinhados em função da mudança de gestão da Secretaria de Desenvolvimento Humano do Estado, assumida, no último dia 3, por Tibério Limeira, que já participou da reunião. 

“Estamos tomando todas as providências para a reforma da sede onde vai funcionar o Escritório Social, que será instalado na antiga Superintendência do Patrimônio da União; bem como para proceder à publicação da comissão encarregada de selecionar os profissionais que integrarão o programa e à seleção propriamente dita. A previsão é que até o dia 15 de fevereiro estes pontos estejam resolvidos para que possamos dar início às atividades do Escritório após o período do carnaval”, adiantou o novo secretário.

De acordo com a coordenadora do programa no âmbito da Paraíba, Ana Pereira, os trabalhos do Escritório abrangerão saúde, educação, qualificação, encaminhamento profissional, atendimento psicossocial e moradia. “A reunião foi de realinhamento e definição de prazos para a publicação da comissão. O secretário assumiu o compromisso de contratação de três profissionais diretos e de 10, selecionados via edital, até fevereiro. Serão contempladas as áreas de Direito, Psicologia, Serviço Social e Pedagogia”, afirmou.

Estiveram presentes, também, o juiz-corregedor Marcos Salles, o procurador da República José Godoy Bezerra de Souza, o secretário de Administração Penitenciária, João Paulo Ferreira Barros, seu assessor Ednaldo Cordeiro da Silva Júnior, diretora Técnica da Fundac, Waleska Ramalho Ribeiro e a gerente do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase), Luciana Maria Brito Gomes.

Por Gabriela Parente  - Gecom / TJPB

Compartilhar: Whatsapp
DICOM
Diretoria de Comunicação Institucional
  • imprensatjpb@gmail.com
  • (83) 3216-1611