Conteúdo Principal
Publicado em: 04/09/2018 - 18h16 Atualizado em: 04/09/2018 - 18h52

TJPB vai aprimorar o sistema VISIT para expandir o Acesso Seguro a outras unidades judiciárias

Membros da Comissão de Segurança do Tribunal de Justiça da Paraíba se reuniram, nesta terça-feira (4) com servidores da Diretoria de Tecnologia da Informação do TJ (Ditec), para propor aperfeiçoamentos no sistema VISIT, software de controle do Projeto Acesso Seguro, que controla o ingresso e a permanência em unidades do Judiciário paraibano. Participaram da reunião a gestora do Programa, juíza Michelini Dantas Jatobá; o assessor da Comissão, Jardel Rufino Sá; o diretor de TI, Giuseppe Guido; e o gerente de Sistemas, José Teixeira de Carvalho Neto.

“Discutimos ações voltadas para melhorar o sistema VISIT, responsável pelo cadastramento dos usuários dos serviços do Judiciário e, ainda, dialogamos sobre fazer alguns ajustes necessários para a expansão do Projeto Acesso Seguro”, disse a juíza Michelini Jatobá. A magistrada afirmou, também, que uma nova reunião ficou agendada para o dia 25 deste mês.

Segundo explicou o gerente de Sistemas do TJPB, “o VISIT passará por ajustes de desempenho e utilização, para viabilizar a difusão do Acesso Seguro para outras unidades em todo o Estado”. 

Acesso Seguro – Atende aos termos da Resolução nº 11/2017 do Judiciário estadual. Objetiva garantir a segurança dos jurisdicionados, servidores e magistrados do Judiciário estadual, por meio de uma política de controle desse acesso. A ferramenta já está em funcionamento na sede do Anexo Administrativo do Tribunal de Justiça, no Fórum Criminal da Capital e no Fórum da Comarca de Bananeiras, que serviu de projeto-piloto para a interiorização. Nas comarcas de Bayeux e Mari, o Acesso Seguro está em fase de ajustes finais e a previsão é de que todos os detalhes sejam concluídos nos próximos meses, conforme informações da magistrada gestora do Projeto.

O juiz Jailson Shizue Suassuna, titular na Comarca de Bananeiras, afirmou que o Acesso Segura já está em pleno funcionamento no Fórum, com as câmeras, sala de desarmamento, detector de metais manual, o sistema VISIT e uso de crachás. “A experiência tem sido altamente positiva, e é muito elogiada por visitantes e advogados. Além do mais, não causa constrangimentos a ninguém, todos se submetem aos procedimentos e se sentem seguros no acesso à unidade. É um projeto muito necessário e positivo, seria bom que houvesse em todos os Fóruns”, declarou.

O magistrado afirmou, ainda, que incorporou outros itens de segurança, como fechaduras e janelas que direcionam ao cartório. “Com o acesso, as pessoas podem ser atendidas mesmo estando na sala de entrada, onde fazem o cadastro. Pela janela, elas têm contato com os serviços da gerência e do cartório, sem precisar entrar nesses setores”, explicou.

O juiz Adilson Fabrício Gomes Filho, diretor do Fórum Criminal de João Pessoa, também ressaltou as vantagens da utilização do programa de controle do acesso. “O Acesso Seguro, hoje, se transformou numa ferramenta essencial para a segurança das pessoas que frequentam o Fórum Criminal, não só magistrados e servidores, mas dos jurisdicionados também. Com o sistema, temos a possibilidade de identificar todas as pessoas que adentram a unidade, seja para acompanhar testemunhas, ou para participar das audiências. A juíza Michelini está de parabéns pela apresentação do projeto”, destacou

Por Marília Araújo (estagiária)  

Compartilhar:
DICOM
Diretoria de Comunicação Institucional
  • imprensatjpb@gmail.com
  • (83) 3216-1611