Conteúdo Principal
Publicado em: 11/06/2008 - 12h00 Tags: Geral, Legado

Desembargadores integrantes do Tribunal Pleno homenageiam memória dos Drs. Joás de Brito Pereira e Afonso Pereira da Silva

 

por Evandro da Nóbrega,
coordenador de Comunicação Social do Judiciário paraibano
 
 
Na sessão do Tribunal Pleno desta quarta-feira, 11 de junho, os desembargadores e juízes convocados integrantes do TJ-PB aprovaram voto de profundo pesar pelo falecimento de duas figuras do maior destaque na vida jurídica e cultural do Estado:
 
* o conhecido advogado paraibano Joás de Brito Pereira, que desenvolveu, ao longo da vida, profícua atividade no Foro paraibano; e
 
* o professor, jurista e acadêmico Afonso Pereira da Silva, fundador de grande número de escolas, faculdades e universidades em todo o território da Paraíba e até noutras cidades do Nordeste.
 
DESEMBARGADOR LEÔNCIO
O autor das proposições para os dois votos de pesar, apresentadas durante o exame da pauta administrativa do Pleno, partiram do desembargador Leôncio Teixeira Câmara, com aprovação unânime dos demais desembargadores, reunidos sob a presidência do desembargador Antônio de Pádua Lima Montenegro.
 
Em seu pronunciamento, o desembargador Leôncio ressaltou que o saudoso bacharel Joás de Brito, pai do desembargador Joás de Brito Pereira Filho, “foi um vitorioso na profissão que exerceu durante toda a vida”.
 
Já em relação ao acadêmico Afonso Pereira da Silva — um dos fundadores da Faculdade de Direito da UFPB e que foi professor de praticamente todos os desembargadores integrantes do TJ-PB —, o desembargador Leôncio Teixeira Câmara afirmou, que “este intelectual paraibano, ao longo de toda a sua profícua existência, só fez disseminar inteligência e sabedoria por todo o Estado da Paraíba”.
 
DESEMBARGADOR PÁDUA
Neste mesmo sentido, o desembargador-presidente do TJ-PB, Antônio de Pádua Lima Montenegro, ressaltou “sua eterna gratidão ao professor Afonso Pereira da Silva, por tudo que ele fez para abrilhantar minha própria carreira como magistrado”.
 
E teve igualmente palavras de solidariedade e pêsames para com o desembargador Joás Filho, em virtude do passamento de seu genitor, ocorrido em fins da semana passada.
 
DESEMBARGADORA FÁTIMA
Já a desembargadora Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti observou, com relação ao Dr. Joás de Brito Pereira, que “este advogado e amigo deixa um legado de honra, dignidade e decência, a todos os paraibanos”.
 
— E este é um legado muito importante, para além daquele outro, o do exemplo de um homem que dedicou toda a sua vida a atividades ligadas ao Direito, à Lei e à Justiça — complementou a desembargador Fátima Bezerra Cavalcanti.
 
MISSA DE SÉTIMO DIA
De acordo com o relato do jornalista Marcus Vinícius Leite Gomes, que cobriu esta sessão do Pleno para a Coordenadoria de Comunicação Social do Judiciário paraibano, o desembargador Joás de Brito Pereira Filho, falando em nome dos familiares do extinto, agradeceu as manifestações de pesar de todos os membros da mais alta Corte de Justiça do Estado.
 
Acentuou o magistrado que tais manifestações de luto e solidariedade corporificaram-se nesta singela mas expressiva homenagem à memória de seu pai, cuja missa de sétimo dia será oficiada nesta quinta-feira, 12 de julho, a partir das 18 h, na Igreja de Nossa Senhora de Fátima, imediações da sede social do Esporte Clube Cabo Branco, no Bairro do Miramar — conforme nota fúnebre já publicada em jornais paraibanos.
 
SAUDOU O FILHO NA POSSE
O desembargador Joás de Brito Pereira Filho agradeceu “a todos os meus pares, por esta homenagem póstuma a meu pai”.
 
E lembrou que “uma das maiores alegrias por ele experimentadas, já no final da vida, foi concedida pelo Tribunal de Justiça do Estado, ao me empossar como desembargador integrante deste Egrégio Pretório, tendo meu genitor sido escolhido para me saudar, em nome da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional da Paraíba”.

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611