Conteúdo Principal
Publicado em: 08/11/2018 - 13h15 Atualizado em: 08/11/2018 - 16h16 Tags: Comissão de Segurança, Comissão Segurança

Visitantes com mandados de prisão em aberto serão identificados ao entrar nos fóruns e prédios do TJPB

Serão beneficiadas as unidades onde já funcionam o sistema Visit integrado ao Projeto Acesso Seguro

O Projeto Acesso Seguro do Tribunal de Justiça da Paraíba vai ganhar um novo aliado tecnológico, para garantir a segurança de servidores, magistrados, jurisdicionados e prestadores de serviço. Na manhã desta quinta-feira (8), foi realizada uma reunião de apresentação e homologação de uma ferramenta que vai integrar os dados do Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP 2.0) com ao software “Visit”. O encontro de trabalho aconteceu no Anexo Administrativo Desembargador Archimedes Souto Maior.

Após efetivada essa integração entre os dois sistemas, qualquer pessoa que visitar os fóruns ou unidades administrativas do TJPB e que estiver com mandado de prisão em aberto, será identificada logo na recepção do prédio. As informações integradas devem ser disponibilizadas até o final deste mês, nas unidades onde já funcionam o Sistema Visit.

A gestora do Projeto Acesso Seguro, juíza Michelini de Oliveira Dantas Jatobá, participou da reunião de trabalho e explicou como vai funcionar essa ferramenta. Segundo a magistrada, no ato do cadastramento do visitante, o sistema já identifica se existe ou não um mandado de prisão contra aquela pessoa. Para magistrada, esse é um dado extremamente relevante, já que o Judiciário terá a informação a respeito de um possível procurado pela Justiça.

“Com essa informação, as providências legais serão tomadas. Nós estamos aprimorando cada vez mais o Sistema Visit, atrelado ao Projeto Acesso Seguro. Essa é mais uma medida que vamos disponibilizar à sociedade”, comentou a juíza, que é titular da Vara de Entorpecentes da Comarca de João Pessoa-PB.  

Depois da fase de testes, os dados do BNMP 2.0 serão disponibilizados, no prazo de 20 dias, para as unidades judiciais que já estão fazendo uso do Visit. São elas: prédio do Anexo do TJPB, Fórum Criminal da Capital, Comarcas de Bananeiras e Mari. “Também vamos inaugurar o Visit nos fóruns de Campina Grande e Bayeux e, automaticamente, as informações do BNMP 2.0 serão migradas”, informou o coordenador do Projeto Acesso Seguro, Jardel Rufino Sá, que também estava presente na reunião.

O líder de Produto do Sistema Visit e servidor do TJPB, o analista de TI Júlio de Medeiros Paiva Filho, também esteve na mesa de reunião. Foi ele que apresentou, detalhadamente a junção de dados em prol do aperfeiçoamento da segurança no Poder Judiciário estadual. Durante sua explanação, ele fez um breve histórico do controle de visitantes e o sucesso do projeto nas comarcas que já trabalham com o Visit. “A ideia é o sistema para todo o Estado. Hoje, homologamos essa nova versão, que não terá muita mudança para o usuário final. Porém, é necessário ficar atento para o sinal de alerta de um possível mandado de prisão em aberto. Os mandados cumpridos não aparecerão na tela”, destacou Júlio Medeiros. 

A representante da Fábrica Indra, responsável pelo software Visit, Paula Carvalho, também apresentou a nova fase do programa de segurança de acesso do TJPB. Adiantou que a Diretoria de Tecnologia do Tribunal de Justiça enviou todos os dados necessários para o desenvolvimento da nova plataforma. Ela disse que, com base nessas informações, foi feita a entrega nos moldes solicitados. “Já estamos em fase de testes, com a versão final. Atualmente, o Visit cadastra todas as pessoas que ingressam nas dependências de alguns prédios do Poder Judiciário. Essa nova solicitação acrescenta o item de mandados de prisão ainda não cumpridos”, acrescentou. 

Por Fernando Patriota   

Compartilhar:
DICOM
Diretoria de Comunicação Institucional
  • imprensatjpb@gmail.com
  • (83) 3216-1611