Conteúdo Principal
Publicado em: 11/03/2009 - 12h00 Tags: Geral, Legado

Campanha de erradicação da violência contra a criança e adolescente será lançada em Lucena

Coordenadoria de Comunicação Social

A primeira etapa da “Campanha de erradicação da violência contra a criança e o adolescente causada pelo uso abusivo do álcool” já foi iniciada, conforme informou a juíza Graziela Queiroga Gadelha de Sousa, titular da Vara Única da comarca de Lucena/PB, acrescentando que o lançamento oficial deve acontecer em abril deste ano.

O projeto é uma realização da Associação de Apoio ao Trabalho Cultural, Histório e Ambiental (Apôitchá), uma ONG  formada por jovens profissionais da Educação, Comunicação, Psicologia e Artes, que já ganhou vários prêmios, entre eles, no Criança Esperança e no Banco Itaú/Unicef.

A iniciativa visa mobilizar, em um primeiro momento, a população das cidades de Lucena, Santa Rita, João Pessoa, Bayeux e Cabedelo para a construção e implementação de políticas públicas voltadas para o enfrentamento à violência contra a criança e o adolescente gerada pelas consequencias do uso abusivo do álcool.

A Apôitchá foi criada em 2001, e atende, hoje, 118 crianças e adolescentes vítimas de violência. A ONG está localizada na cidade de Lucena, situada no litoral norte a 50 km de João Pessoa.

“O material  de divulgação como folders, panfletos, calendários, revistas/cartilhas, cartazes, adesivos para ônibus, carros e posters já está sendo confeccionado”, disse a juíza Graziela Gadelha, acrescentando que a idéia é lançar a campanha, primeiramente em Lucena e, posteriormente, expandir para as demais comarcas do Estado.

Segundo a magistrada, dentre as justificativas para a realização do projeto estão: o número crescente de acidentes na cidade envolvendo o abuso de álcool, inclusive com mortes; a relação existente entre o uso do álcool e doenças sexualmente transmissíveis e a gravidez não planejada; e o fato de 90% das crianças que sofrem violência e que são abrigadas, temporariamente, na “Casa Lar A Roda do Sol” - da Apôitchá em Lucena, serem filhas de pais alcoólicos.

 A juíza ressaltou, ainda, que “é frequente a reclamação por parte dos professores em relação aos alunos que abusam do álcool ou que sofrem violência doméstica por parte dos pais que têm o mesmo vício”, informou a juíza Graziela Gadelha.

Apóiam esta campanha o Juizado da Infância e Juventude da comarca de Lucena; o Ministério Público estadual; a Prefeitura Municipal de Lucena, através da Secretaria de Educação, Ação Social e Saúde, entre outras instituições. Em João Pessoa, a Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba e a Rede Margaridas Pró-Criança e Adolescente (Remar), também estão contribuindo com a causa. No âmbito estadual, o Tribunal de Justiça da Paraíba, por meio da sua coordenadoria da Infância e Juventude; e o Fundo Juntos pela Educação (Institutos Arcor, C&A e Vitae).

Encontro – A coordenadoria da Infância e Juventude do TJPB irá realizar, no próximo dia 20 de março, o I Encontro com juízes e promotores da Infância e Juventude das comarcas de João Pessoa, Santa Rita, Bayeux, Cabedelo e Campina Grande, com a finalidade de discutir acerca da implantação da Campanha. O evento ocorrerá na sala de treinamento, no 4º andar do Anexo Administrativo, “Desembargador Archimedes Souto Maior”.

Por Cristiane Rodrigues

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611