Conteúdo Principal
Publicado em: 20/05/2020 - 19h41 Atualizado em: 20/05/2020 - 19h42 Comarca: Serra Branca Tags: Comarca de Serra Branca, 1.507 atos processuais, Trabalho home office

Juízo de Serra Branca produziu 1.507 atos processuais no sistema home office em dois meses

Durante esse período de trabalho no sistema home office, o juiz José Irlando Sobreira Machado, que se encontra a frente da Comarca de Serra Branca, produziu 1.507 atos processuais, sendo 983 despachos, 260 decisões, 254 sentenças e 10 audiências. Os números catalogados são referentes ao período de 18 de março a 18 de maio. Nesses dois meses, foram distribuídos 93 processos e arquivados 168 feitos, quase o dobro do que foi distribuído.

A Comarca de Serra Branca, de 2ª Entrância, agregou a unidade de São João do Cariri, desde o mês de outubro do ano passado. Ainda pertence a jurisdição os municípios de Coxixola, Parari, São José dos Cordeiros, Gurjão e Caraúbas, além dos Distritos de Sucuru, Santa Luzia do Cariri e Malhada de Roça.

Para o magistrado, que conta com o apoio do juiz Fabrício Meira Macêdo (do 3º Juizado Auxiliar da 2ª Circunscrição), esses expressivos números alcançados na unidade jurisdicional são frutos de um trabalho coletivo, que teve, ainda, a participação dos assessores do Juízo Edigley Saraiva de Brito e Fernanda de Farias Sousa, e dos servidores do Cartório Verônica Diniz Leite (chefe); Ilka Pinto Vilar; Gustavo José Dantas Fialho; Maria de Lourdes Dantas Fialho; Maria de Fátima Fialho de Sousa; Genildo Queiroz de Souza e Vandecleide Pinto Vilar. 

Atuando na unidade, também, os oficiais de justiça José Renan Mamede de Lima e José Ednaildo Saraiva de Brito. O juiz ressaltou que, ao mesmo tempo, foram cumpridas as Metas 1 e 2 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Quanto à importância das atividades através do trabalho remoto, o juiz afirmou que o futuro chegou em termos de efetivação da jurisdição por meio digital. “Essa ferramenta propicia ao magistrado exercer o trabalho com maior praticidade”, destacou.

Metas - A Meta 1 consiste em julgar mais processos que os distribuídos. Já a Meta 2, estabelece que sejam identificados e julgados, até 31 de dezembro deste ano, pelo menos 80% dos processos distribuídos até 31 de dezembro de 2016, no primeiro grau de jurisdição no âmbito dos tribunais do país.

Por Marcus Vinícius/Gecom-TJPB

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611