Conteúdo Principal
Publicado em: 16/10/2020 - 10h25 Tags: Artigos, Projeto, Palavra do Judiciário

Projeto Palavra do Judiciário disponibiliza espaço no site do TJPB para publicação de artigos

Lançado no mês de setembro, o Projeto ‘Palavra do Judiciário’ disponibiliza aos juízes e servidores um espaço no portal do Tribunal de Justiça da Paraíba (www.tjpb.jus.br) destinado à publicação de artigos com temas práticos da atividade-fim e meio. A iniciativa, idealizada pelo presidente do Judiciário estadual, desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, visa contribuir com ideias e práticas já efetivadas de magistrados e servidores, no âmbito do 1º e 2º Graus no Estado, no aprimoramento das atividades jurisdicionais.

Para participar, o interessado deve encaminhar o artigo, que deve ser redigido em uma lauda, para o e-mail da Gerência de Projetos (gepro@tjpb.jus.br), contendo seu nome completo, matrícula e cargo. O assunto deve vir assim especificado: ‘Artigo do Projeto Palavra do Judiciário, colocando se é área judiciária ou área administrativa. No texto do artigo, deverão constar as ideias básicas do projeto e, nos anexos, pode-se incluir vídeos e o texto completo.

O coordenador do projeto, juiz Herbert Lisboa, afirmou que a ideia é fomentar e divulgar boas práticas na atividade judicante e cartorária, desenvolvidas pelos juízes e servidores.  “A uniformização de gestão processual e de outras atividades típicas do Poder Judiciário auxilia na melhoria da prestação jurisdicional”, disse o magistrado, acrescentando que a iniciativa contará com o apoio das gerências de Projetos e de Comunicação.

Para o desembargador Márcio Murilo, a iniciativa oferece ao público-alvo um espaço para que falem de seus projetos de gestão dentro de um âmbito de atuação como gestor ou dentro da sua atribuição específica, mas sem uma vertente acadêmica, pois esta é atribuição da Escola Superior da Magistratura.

Ainda de acordo com o desembargador-presidente, a intenção é que se perpetue as ideias de magistrados e servidores para que os futuros gestores possam avaliar a sua aplicação. “Visa, também, registrar o que os magistrados e servidores fizeram dentro da sua atribuição como gestores, ou mesmo até com práticas judicantes que tiveram resultados, para que estes artigos sirvam de multiplicadores para que aprimoremos a atuação jurisdicional”, ressaltou.

Por Marcus Vinícius/Gecom-TJPB

Compartilhar: Whatsapp
DICOM
Diretoria de Comunicação Institucional
  • imprensatjpb@gmail.com
  • (83) 3216-1611