Conteúdo Principal
Publicado em: 13/02/2008 - 12h00 Tags: Geral, Legado

Recuperação do Palácio da Justiça inclui construção de gabinetes e de novo prédio junto ao anexo do Tribunal

Antes de dar início à sessão administrativa do Pleno, nesta quarta-feira, 13 de fevereiro, o presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Antônio de Pádua Lima Montenegro, convidou o arquiteto Gilberto Guedes para expor detalhadamente aos magistrados seu projeto de reforma, recuperação e revitalização do Palácio da Justiça, sede do Poder Judiciário do Estado.


O presidente do TJ-PB e os demais desembargadores que assistiram à exposição manifestaram-se satisfeitos com as modificações introduzidas pelo arquiteto, a seu pedido, no projeto original, anteriormente apresentado à consideração dos que fazem a mais alta Corte de Justiça do Estado.


PROJETO EM DATA SHOW
De acordo com o relato do jornalista Fernando Patriota ¿ que cobriu este encontro para a Coordenadoria de Comunicação do Judiciário paraibano ¿, o arquiteto Gilberto Guedes valeu-se de dois equipamentos de data-show para apresentar o projeto completo aos desembargadores e técnicos do Tribunal de Justiça.


Durante a apresentação, ele teceu comentários sobre cada um dos itens do projeto de restauração, respondendo também a várias dúvidas apresentadas pelo desembargador-presidente e pelos demais interessados no tema.


PRÉDIO DE DOIS PAVIMENTOS
As futuras reformas incluem a criação de gabinetes para os desembargadores, além da construção de um novo prédio apropriado e adequado às necessidades do Poder Judiciário.


Esse novo prédio terá apenas dois pavimentos e será edificado na área existente entre o tradicional Palácio da Justiça e o seu atual Anexo, que já abrigou o Fórum Cível ¿Desembargador Archimedes Souto Maior¿ e que está igualmente passando por reformas, por determinação do desembargador-presidente Antônio de Pádua.


CARACTERÍSTICAS ORIGINAIS
"Dentro do que nos recomendou o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Antônio de Pádua, o projeto tem a preocupação de manter todas as características originais do prédio, ao mesmo tempo em que utiliza os espaços já existentes, dando-lhes novos usos e novas conformações, mas tudo respeitando o estilo arquitetônico do local", comentou o arquiteto Gilberto Guedes.


Ainda de acordo com o arquiteto, se o projeto fosse colocado em pratica hoje, com o imediato início dos trabalhos, a obra estaria concluída dentro do prazo máximo de dois anos.


XIMENES & OLIVEIRA LIMA
Estavam também presentes o arquiteto Antônio Cláudio Ximenes Massa (coordenador de Arquitetura) e o engenheiro Ricardo de Oliveira Lima (coordenador de Engenharia) do Tribunal de Justiça.


Foi em companhia deles que, na manhã de 28 de setembro de 2007, o arquiteto Gilberto Guedes fez uma visita ao gabinete de despachos do desembargador-presidente do TJ-PB, Antônio de Pádua, a fim de lhe apresentar dados sobre a futura recuperação e revitalização do Palácio da Justiça.


ESTA É A SEGUNDA VERSÃO
O arquiteto Gilberto Guedes, aliás, já havia apresentado, na mesma Sala dos Desembargadores da sede oficial do Poder Judiciário do Estado, uma primeira versão de seu projeto. Assim agiu com o objetivo de ouvir as opiniões dos desembargadores do TJ-PB sobre os planos de recuperação total do prédio.


Feitas as devidas observações, por parte dos integrantes do Tribunal Pleno, ele reformulou alguns itens desse projeto inicial, tendo agora apresentado uma versão bem mais completa, sobre a qual se deverá iniciar o trabalho de restauração do próprio público ¿ um dos mais belos da paisagem arquitetônica da Capital paraibana.


MORTE DO PROMOTOR E CURADOR
Por sugestão do desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides, os desembargadores integrantes do Tribunal Pleno aprovaram também neste dia 13 de fevereiro, por unanimidade, votos de profundo pesar pelo falecimento do promotor de Justiça e curador da Infância e da Juventude, Aderbal Soares.


Ele faleceu na manhã desta quarta-feira, 13 de fevereiro, no Hospital da Unimed, na Capital paraibana, em decorrência de problemas renais. Há dois anos, o curador passara por grande tragédia familiar: a perda de suas filhas, Fabrícia (24 anos) e Shayane Campos Soares de Oliveira (23), vitimadas por acidente de automóvel na rodovia que liga João Pessoa (PB) a Recife (PE).

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611