Conteúdo Principal
Publicado em: 14/01/2021 - 12h27 Atualizado em: 15/01/2021 - 11h49 Comarca: Alagoinha Tags: Inauguração, Cejusc de Alagoinha

Cejusc de Alagoinha é inaugurado com o compromisso de expandir métodos de solução dos litígios

 

Cejusc de Alagoinha é inaugurado com o compromisso de expandir métodos de solução dos litígios / Fotos Prints: Ednaldo Araújo

Na manhã desta quinta-feira (14), foi inaugurado o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) da Comarca de Alagoinha, localizada no Brejo paraibano. O Centro faz parte do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça da Paraíba, que é responsável pelas instalações e coordenação dos Cejuscs de todo o Estado. No próximo dia 19, quem será beneficiada com essa iniciativa será a população da Comarca de Pocinhos. Em Alagoinha, o Cejusc funcionará na sede do Fórum Carlos Martins Beltrão.

Com as duas instalações, o Tribunal alcança o número de 48 Cejuscs espalhados pelos quatro cantos do Estado, difundindo uma política de conciliação e de demais métodos autocompositivos de solução dos litígios. Os diretores adjuntos do Nupemec, juízes Antônio Carneiro, Fábio Leandro e Bruno Azevedo participaram da solenidade virtual de inauguração, que foi coordenada pelo juiz-diretor do Fórum de Alagoinha e titular da Vara Única da Comarca, José Jackson Guimarães.

Juiz José Jackson

“Nossa equipe sempre teve uma mentalidade voltada à conciliação. Vamos iniciar os trabalhos do Cejusc de Alagoinha com dois conciliadores e uma excelente estrutura física necessária para receber os jurisdicionados. Só tenho a agradecer ao Tribunal de Justiça da Paraíba, na pessoa do desembargador Leandro dos Santos, diretor do Nupemec”, disse José Jackson.

Juiz Antônio Carneiro

Segundo Antônio Carneiro, a inauguração de mais um Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania na Paraíba comprova a consolidação da rede de solução de conflitos em todo o Estado. “É fundamental expandir essa rede. Só assim, vamos mostrar, efetivamente, à sociedade que a conciliação deve ser uma opção primária”, destacou o magistrado. 

Para o juiz Bruno Azevedo, a consolidação da metodologia da autocomposição, no âmbito do Poder Judiciário estadual, fica cada vez mais comprovada. “É com muita satisfação que inauguramos mais um Centro. Tenho certeza de que com a força de trabalho do colega José Jackson e sua equipe, Alagoinha será um exemplo no campo da conciliação”, avaliou. 

Por sua vez, Fábio Leandro lembrou que o Tribunal de Justiça da Paraíba tem juízes e juízas operosos e de grande capacidade intelectual. “Nossa magistratura sabe do significado e importância da conciliação e estão comprometidos em promover e difundir os métodos autocompositivos. Fico extremamente feliz em poder participar de mais uma inauguração do Cejusc, durante esses meus seis anos de Nupemec”, enfatizou.

Por Fernando Patriota/Gecom-TJPB