Conteúdo Principal
Publicado em: 06/05/2021 - 14h26 Atualizado em: 11/05/2021 - 08h46 Comarca: João Pessoa Tags: 2º Tribunal do Júri, João Pessoa, Testes de Covid-19

Integrantes do 2º Tribunal do Júri de João Pessoa são submetidos a testes de Covid-19

Dando continuidade à iniciativa que começou no mês passado no 1º Tribunal do Júri, nesta quinta-feira (6) os servidores que compõem o 2º Tribunal do Júri, bem como jurados, defensor, advogado, promotor, militares, réu, agentes de segurança e equipe de apoio fizeram o teste de Covid-19. A testagem é fruto de uma parceria entre a Diretoria do Fórum Criminal da Capital e o Setor de Epidemiologia da Vigilância de Sanitária de João Pessoa.

Para o diretor do Fórum Criminal, juiz Geraldo Emílio Porto, a importância de fazer os testes nos servidores do Tribunal do Júri visa, primeiramente, a prevenção, pois, apesar de, atualmente, os trabalhos ainda se encontrarem se realizando, preferencialmente, por meio remoto, não impede que, em razão das peculiaridades dos Júris, tais servidores tenham que comparecer, presencialmente, no Fórum. “Ademais disso, visa também se avaliar a possibilidade de realização das sessões plenárias com mais segurança, seguindo efetivamente o Protocolo de Biosegurança”, ponderou o magistrado.

Em relação ao tipo de testagem realizado, Geraldo Porto considera mais prático do que o exame convencional. “O resultado sai em minutos e não exige uma estrutura laboratorial, o teste é mais uma estratégia de enfrentamento à doença”, comentou o diretor. 

Já a juíza Francilucy Rejane de Sousa Mota, titular do 2º Tribunal do Júri, a medida é extremamente importante. “Para a realização do Júri se faz necessário uma grande logística com a participação de diversas pessoas e essa testagem vem reforçar aos participantes, em especial aos 25 jurados convocados, que o TJ adota uma política de biossegurança criteriosa para que possam exercer sua função ajudando a construir uma sociedade mais segura e justa”, ressaltou a magistrada.

De acordo com a juíza auxiliar Aylzia Fabiana Borges Carrilho, apenas alguns integrantes da equipe de apoio testaram positivo. “A iniciativa é de extrema valia, pois o Poder Judiciário tem a obrigação de garantir segurança aos jurados e auxiliares da justiça”, abordou.

Segundo a diretora da Vigilância Sanitária, Alline Grisi, “essa é uma parceria de extrema importância, para que se possa acompanhar, enquanto Vigilância Epidemiológica, a saúde da população, e assim controlar o vírus na cidade”.

Por Gabriella Guedes/Gecom-TJPB

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611