Conteúdo Principal
Publicado em: 26/02/2021 - 11h45 Atualizado em: 26/02/2021 - 11h49 Tags: Corregedoria, ESMA, Cursos básicos, Magistrados e servidores

Membros da Corregedoria e da Esma definem cursos básicos a serem oferecidos para magistrados e servidores

Em reunião realizada na manhã desta sexta-feira (26), membros da Corregedoria-Geral de Justiça e da Escola Superior da Magistratura (Esma) iniciaram as tratativas para elaboração de cursos e webinários que serão oferecidos para juízes e servidores com o objetivo de promover a melhoria da prestação jurisdicional. Entre as propostas apresentadas pelo corregedor-geral, desembargador Fred Coutinho, estão: autogestão judicial, direito disciplinar aplicado, registros públicos, uso de mídias sociais, sistemas do TJPB e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Na ocasião, o corregedor-geral destacou que, em conformidade com a meta da Corregedoria em exercer uma gestão baseada na orientação, o objetivo dos cursos é enfrentar temas básicos, porém essenciais à melhoria das atividades jurisdicionais. “Intencionamos oferecer cursos básicos e práticos, contendo o passo a passo do desenvolvimento de cada tema, sem ficarmos presos apenas à exposição de teoria”, explicou.

O desembargador Fred também parabenizou o último webinário realizado pela Esma sobre o funcionamento do PJe, que possibilitou aos participantes conhecer ferramentas disponíveis na plataforma que, muitas vezes, são pouco conhecidas ou utilizadas. “Buscamos essa objetividade para os cursos”, pontuou.

A proposta foi bem recebida pelos dirigentes da Esma. O diretor da Escola, desembargador Ricardo Vital de Almeida, sugeriu que a Corregedoria prepare as ementas para que a Esma possa ajustar, elaborar os formatos em que serão desenvolvidas as capacitações e realizá-las. “Podemos, a partir dos cursos, elaborar cartilhas virtuais e disponibilizá-las para consultas futuras. É um investimento que contribuirá para tirar dúvidas em momentos posteriores”, adiantou.

O diretor adjunto da Esma, juiz Antônio Silveira Neto, Silveira, afirmou que os temas são fundamentais e estão alinhados ao pensamento e planejamento da Escola. O magistrado expôs que é de interesse de juízes e servidores qualificar a autogestão, bem como conhecer melhor os aspectos disciplinares e discutir um bom uso de mídias sociais. 

“Devemos, agora, pensar nos nomes dos cursos para que sejam atrativos e tenham maior adesão, formatar os conteúdos e definir professores”, declarou. Essas ações serão realizadas na próxima semana, para que sejam apresentadas e homologadas as ementas durante uma segunda reunião, cuja  data será definida.

Também participaram da reunião os juízes-corregedores Fábio José de Araújo, Aparecida Gadelha e Ely Jorge Trindade, e o gerente Acadêmico e de Formação e Aperfeiçoamento de Servidores da Esma, Antônio Germano Ramalho.

Por Gabriela Parente /Gecom/TJPB

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611