Conteúdo Principal
Publicado em: 09/12/2021 - 20h17 Atualizado em: 09/12/2021 - 21h35 Tags: Comissão, CNJ, Metas 2022

Comissão de Gestão das Metas alinha planejamento a ser cumprido em 2022

Comissão de gestão de metas
Reunião extraordinária da comissão de gestão de metas

Membros da Comissão de Gestão das Metas do Conselho Nacional de Justiça, no âmbito do Tribunal de Justiça da Paraíba, da Corregedoria e da Diretoria de Tecnologia da Informação realizaram, na tarde desta quinta-feira (9), reunião virtual extraordinária para apresentação das Metas e alinhamento do planejamento das mesmas a serem cumpridas no ano de 2022. Na oportunidade, aprovaram a indicação dos nomes dos juízes Euler Jansen (auxiliar da Presidência do TJPB) e Adhailton Lacet (titular da 1ª Vara da Infância e Juventude da Capital) para assumirem, respectivamente, a coordenação das novas Metas 10 (transformação digital do Judiciário) e 11 (Infância e Juventude). Os nomes serão encaminhados ao Presidente do TJPB, Desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides.

No encontro de trabalho foram apresentadas, pela gerente de Estatística do TJPB, Renata Grigório, as Metas Nacionais para a Justiça Estadual aprovadas pelo CNJ para cumprimento ano que vem, bem como, a gerente detalhou o desempenho do Tribunal de Justiça da Paraíba no Selo de Qualidade do CNJ, enfatizando a necessidade da correção das inconsistências nas movimentações processuais para que o Tribunal avance no ranking nacional.

O magistrado Anderley Marques expôs um relatório, produzido por ele com o auxílio do juiz Alírio Maciel, ambos coordenadores das Metas 1 e 2, apontando propostas para evitar a recorrência dos erros nas movimentações, problema que tem impactado negativamente nos índices de produtividade do Judiciário estadual junto ao CNJ. Uma das sugestões foi a Edição de Notas Técnicas, orientando juízes e servidores no cumprimento das Metas, especialmente, no lançamento correto das movimentações e correção de inconsistências na base de dados do Processo Judicial eletrônico, em conformidade com as diretrizes do DATAJUD (CNJ), bem como, a criação de curso regular de aperfeiçoamento, com enfoque no cumprimento de processos no PJe e correção de inconsistências.

“O Novo viés de atuação da gestão é corrigir dados da base. Esta correção é importante, pois as inconsistências estão trazendo prejuízos no alcance do selo de qualidade do TJPB. Com base no diagnóstico do relatório, foi verificado a repetição das inconsistências, havendo a necessidade de estancar esse problema”, enfatizou o magistrado, sendo as propostas aprovadas pela Comissão.

A presidente da Comissão de Gestão das Metas, Desembargadora Maria das Graças Morais Guedes (vice-Presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba), que conduziu a reunião, elogiou o trabalho, desempenho e participação de todos e todas, especialmente dos juízes Anderley Marques, Alírio Maciel e da gerente Renata Grigório, propondo uma Moção de Aplausos aos três, pelo esforço e dedicação dos mesmos.

“Eles desenvolveram um trabalho hercúleo, ao se debruçarem noite e dia avaliando as movimentações para chegar a este relatório, consequentemente, ao diagnóstico do problema e a solução com as propostas. Da mesma forma Renata, com o trabalho de formiguinha, com as estatísticas, explicando o desempenho do Tribunal na premiação do Selo de Qualidade do CNJ e nos esclarecendo sobre esses percentuais”, destacou a presidente da Comissão, acrescentando que vai levar a proposta para o Pleno, conclamando a união de forças para que o TJ evolua cada vez mais na pontuação de qualidade do CNJ. “Convido a todos trabalharmos juntos para que o nosso Tribunal chegue ao selo ouro”, realçou.

Por sua vez, o juiz Euler Jansen agradeceu a indicação para a coordenação da Meta 10. “Agradeço a confiança. Eu confesso que aceitei porque essa tarefa extremamente se confunde com a minha função de juiz auxiliar da Presidência. Nem iniciamos tecnicamente a Meta, mas ouso dizer que nós já estamos com 80% dela cumprida”, comentou o magistrado, se referindo ao fato do TJPB ter aderido ao Juízo 100% Digital, utilizar o sistema do Balcão Virtual, dentre outros. “A minha meta pessoal é até junho de 2022 alcançar 99,9% da virtualização dos processos físicos judiciais”, enfatizou.

O juiz Adhailton Lacet disse estar honrado com o convite, afirmando que contará com a ajuda de todos. “O desafio é grande. Não sou de fugir. Aqui temos mais é que aprender com quem já tem uma certa caminhada na estrada. Tenho 33 anos na área da infância e juventude e estou aqui para somar. Vou precisar muito do apoio de todos. Espero que, depois de identificado o acervo da Meta, possamos trabalhar juntos”, arrematou.

Participaram, ainda, da reunião online os magistrados Fábio Araújo (auxiliar da Corregedoria), Micheline Jatobá (auxiliar da vice-Presidência e coordenadora da Meta 9), Anna Carla Falcão (coordenadora da Meta 8), Jailson Suassuna (coordenador da Meta 5), Antônio Carneiro (coordenador das Metas 3 e 4), Kéops Vasconcelos (coordenador da Meta 12), o diretor de Tecnologia da Informação, Ney Robson, a gerente de Projetos e Estratégias, Carol Leal, e os servidores Sara Guerra (vice-Presidência) e Jean Martins (responsável pelo BI).

Por Lila Santos

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611