Conteúdo Principal
Publicado em: 22/09/2021 - 14h56 Atualizado em: 22/09/2021 - 15h11 Tags: TJPB, Nupemec, Homenagem, Conciliadores

TJPB homenageia conciliadores, mediadores e destaca o trabalho desenvolvido nos 56 Cejuscs no Estado

Nesta quinta-feira (23), será comemorado o Dia Estadual dos Conciliadores e Mediadores Judiciais e Extrajudiciais, instituído pela Lei Estadual11.165/2018. O Tribunal de Justiça da Paraíba, por meio do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), cobre boa parte dos municípios e distritos, com as ações e métodos autocompositivos dos seus 56 Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscs) e na formação contínua de conciliadores e mediadores, responsáveis por produzirem acordos em processos judiciais e em questões que ainda não foram judicializadas.

Desembargadora Fátima Bezerra
Desembargadora Fátima Bezerra

De acordo com a diretora do Nupemec, Desembargadora Maria de Fátima Bezerra Cavalcanti, o TJPB tem um trabalho consolidado e de extrema importância na área de conciliação, na construção da política de mediação de conflitos. “Contudo, o Tribunal não trabalha só. As parcerias firmadas com outras instituições nos permitem alcançar nosso principal papel; o de servir a sociedade e praticar a Justiça”, afirmou.

Os Cejuscs são espaços criados pelo TJPB, em convênios com outras instituições, com base na Resolução nº 125/2010 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Nesses espaços, as pessoas podem resolver suas demandas de forma mais simples e gratuita, por meio de acordos. Nas unidades são executadas a política estadual de conciliação e, ainda, existe o setor pré processual e ações de cidadania.

Conforme o texto da Resolução, cabe ao Judiciário estabelecer uma política pública de tratamento adequado dos problemas jurídicos e dos conflitos de interesse, que ocorrem em larga e crescente escala na sociedade, de forma a organizar, em âmbito nacional, não somente nos serviços prestados nos processos judiciais como também os que possam sê-lo mediante outros mecanismos de solução de conflitos, em especial dos consensuais, como a mediação e a conciliação.

“Destaco a relevância do trabalho desempenhado por esses auxiliares da justiça, gestores de conflitos, agentes da pacificação social, que dignificam o Poder Judiciário estadual, bem como a sociedade e exercem suas atribuições movidos pela empatia, sensibilidade e ofício do amor”, disse a diretora adjunta do Nupemec, juíza Ana Amélia Andrade Alecrim Câmara. A magistrada ainda agradeceu o empenho dedicado ao cumprimento da política nacional e estadual de tratamento adequado dos conflitos e à diretora do Nupemec, pela coordenação das ações.

Juíza Ana Amélia
Juíza Ana Amélia

Ana Amélia ressaltou que os objetivos da conciliação e mediação são amplos. “Primamos pelo acesso à ordem jurídica justa, pela harmonia social e pacificação dos conflitos. Avançamos bastante porém, temos muitos desafios, tais como a sensibilização de todos os operadores do Direito e da sociedade sobre a importância da cultura da paz e pacificação dos conflitos”.

Juiz Pedro Davi
Juiz Pedro Davi

Para o também diretor adjunto do Nupemec, juiz Pedro Davi Alves de Vasconcelos, o Dia Estadual dos Conciliadores e Mediadores Judiciais e Extrajudiciais, consiste em um justo reconhecimento do Estado da Paraíba aos que promovem a profusão de um ideal e de uma política que reverencia a resolução dos conflitos de maneira consensual, com muita humanidade e acolhimento. 
 

“O Tribunal de Justiça, por intermédio do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, vem ampliando e fortalecendo tal política com a instalação dos Cejuscs nas comarcas, com a criação do Gabinete Virtual de Conciliadores, cuja atuação circunscreve todo o Estado, promovendo a qualificação, em parceria com a Escola Superior da Magistratura (Esma), dos conciliadores e mediadores, organizando esforços concentrados temáticos, entre outros projetos”, informou o magistrado.

Juiz Antônio Carneiro
Juiz Antônio Carneiro

Já o juiz e diretor adjunto do Nepemec, Antônio Carneiro, declarou que os conciliadores e conciliadoras se dedicam à causa do bem, da pacificação, da solução dos conflito e das controvérsias, encontrando os melhores caminhos, para que as pessoas vivam em paz. “Por tudo isso e toda a contribuição expressiva dada por esses profissionais, por meio dos Cejuscs espalhados pela Paraíba, nós que fazemos o sistema consensual do Estado, queremos agradecer a dedicação. Esperamos que todos tenham um caminho profissional de reconhecimento e remuneração digna”, enfatizou.


Por Fernando Patriota

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611