Conteúdo Principal
Publicado em: 06/10/2021 - 12h03 Atualizado em: 06/10/2021 - 16h53 Comarca: Campina Grande Tags: Infância e Juventude, Infância e Juventude, Campina Garnde, Parceria, Público infantojuvenil

Vara da Infância e Juventude de Campina firma parcerias para garantia e proteção do público infantojuvenil

Foto do Juiz Perilo com equipe de Bombeiros Tenente Jean e Secretaria de Cultura de Lagoa Seca
Juiz Perilo Lucena com equipe de Bombeiros Tenente Jean e Secretaria de Cultura de Lagoa Seca

Visando o bem-estar e a proteção dos direitos das crianças e adolescentes acolhidos e internos em instituições da cidade de Campina Grande, o titular do Juizado da Infância e Juventude da Comarca, juiz Perilo Lucena realizou uma série de visitas institucionais, com o intuito de firmar parcerias em projetos voltados para o público infantojuvenil do município. A exemplo de cursos para a Formação de Brigadistas e de musicalidade para os internos do Lar do Garoto, em parceria com o Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Cultura da cidade de Lagoa Seca.

“Para comemorar o “Dia das Crianças” conseguimos, junto ao Shopping Partage, que crianças e adolescentes, em situação de acolhimento, tenham um dia de lazer, com brincadeiras, cinema, teatro, pipoca e lanche”, informou o magistrado Perilo Lucena, enfatizando, igualmente, terem conseguido um apadrinhamento financeiro para um dos acolhidos. “Estamos discutindo, também, um projeto de formação profissional em zeladoria e conservação”, afirmou.

O juiz da Infância e Juventude de Campina lembrou, ainda, de uma reunião de trabalho, que contou com a participação do prefeito, Bruno Cunha Lima, o secretário de Assistência Social, Valker Neves, equipes psicossociais, juiz Hugo Zaher, e a promotora de Justiça da infância, Juliana Couto. Na ocasião trataram sobre o acolhimento familiar, o Fundo destinado à Infância, melhorias estruturais da rede de atenção e diversos projetos.

“A Vara da Infância e Juventude de Campina Grande, durante a pandemia, se destacou por ações de continuidade, uma vez que fomos uma das poucas unidades que não parou. Conseguimos tornar a unidade 100% digital, de forma a otimizar os trabalhos e distribuir as tarefas. Além de termos feito um trabalho de revisão de todos os cadastros, bem como, a utilização de QR code para acesso às salas de audiências telepresenciais. Tudo isso em prol da infância e juventude”, frisou.

A psicóloga e integrante da equipe multidisciplinar do Juizado, Lavínia Magda Vasconcelos reforçou que a realização das ações objetiva, a promoção do bem-estar das crianças e adolescentes, assim como a garantia de direitos. “É fundamental a compreensão sobre eles serem sujeitos da sociedade, com suas particularidades pela etapa de desenvolvimento, mas partes essenciais do meio coletivo. O futuro da sociedade”, realçou, enfatizando ser relevante primar por serviços de qualidade que oportunizem o desenvolvimento das crianças e adolescentes. 

A coordenadora da Casa da Esperança 2, Vanessa Tavares de Almeida disse ser de extrema importância a iniciativa da Infância e Juventude. Ela destacou a capacitação dada por integrantes do Corpo de Bombeiros, que envolveu funcionários e cuidadores, abordando situações do dia a dia, orientando em como agir. Ela ressaltou, da mesma forma, a oportunidade que as crianças abrigadas terão de brincar e se divertirem no seu dia. “Vai deixar eles bem felizes, porque são situações que não vivenciam diariamente, nem têm a oportunidade da convivência comunitária, estar em outros espaços e conhecendo novas pessoas e isso é muito importante para eles também”, ressaltou.

Por Lila Santos

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611