Conteúdo Principal
Publicado em: 28/01/2009 - 12h00 Tags: Geral, Legado

Na última sessão do Pleno sob sua Presidência, Desembargador Pádua recebe homenagens de Magistrados e outras autoridades

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" /?>

 


por Evandro da Nóbrega,


coordenador de Comunicação


Social do Judiciário paraibano


 


 


O desembargador Antônio de Pádua Lima Montenegro presidiu, nesta quarta-feira, 28 de janeiro, sua última sessão do Tribunal Pleno como chefe do Poder Judiciário da Paraíba. Isto porque, já na próxima segunda-feira, 2 de fevereiro, ocorrerá a transmissão de cargos para os novos dirigentes do Judiciário. Nessa data, o atual Presidente dará posse, solene e oficialmente, aos integrantes da Mesa Diretora do TJ-PB para o Biênio 2009-2011, sob a presidência do Presidente eleito da Corte, o desembargador Luiz Sílvio Ramalho Júnior.


 


Nesta última sessão do Pleno sob sua presidência (Biênio 2007-2009), o desembargador Antônio de Pádua foi homenageado por todos os desembargadores e juízes de Direito convocados que integram o mais alto Colegiado, além de autoridades presentes, como os representantes da OAB-PB, do Ministério Público e dos servidores do TJ-PB.


 


APÓS DOIS MESES DE LICENÇA


Desembargadores e desembargadoras, juízes e juízas convocados e demais presentes à sessão do Pleno deram as boas-vindas ao desembargador-presidente, neste seu retorno à Presidência do TJ-PB, após dois meses em licença para tratamento de saúde. Durante esse período, quem assumiu provisoriamente a Presidência da Corte foi o desembargador Genésio Gomes Pereira Filho, seu vice-presidente, que deu continuidade a todos os trabalhos desenvolvidos pela Gestão 2007-2009.


 


Na abertura dos trabalhos da sessão do Pleno, nesta quarta-feira, 28, o desembargador-presidente Antônio de Pádua começou fazendo uma breve análise-balanço dos dois anos à frente da Corte paraibana. Entre outras realizações, destacou a implantação do PCCR (Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações) do TJ-PB e o auxílio-saúde em benefício dos servidores; a construção e reforma de Fóruns; a elevação de novas comarcas; a valorização dos magistrados e dos funcionários, além de muitas outras metas alcançadas.


 


DESEMBARGADOR GENÉSIO


O desembargador Pádua também agradeceu ao desembargador Genésio Gomes, “pela forma digna e eficiente com que se conduziu no cargo de vice-presidente no exercício da Presidência, fazendo com que se desenvolvessem a contento todos os trabalhos do Judiciário”, durante esse período de afastamento do titular do cargo.


 


Em seguida, coube ao próprio desembargador Genésio Gomes Pereira Filho iniciar a série de pronunciamentos saudando e homenageando o desembargador Pádua. O vice-presidente Genésio Gomes enfocou, em suas palavras, a alegria e felicidade de magistrados e de servidores, especialmente os integrantes do Tribunal Pleno, pelo retorno de seu Presidente.


 


UM BALANÇO POSITIVO


— O desembargador-presidente Antônio de Pádua — disse o desembargador Genésio — conduziu o Judiciário paraibano de forma ética, digna e transparente, nestes dois anos, sempre buscando a valorização do servidor e do magistrado.


 


Ao mesmo tempo, o desembargador-vice-presidente fez um balanço positivo dos dois meses que esteve à frente da Corte, sempre procurando dar continuidade aos projetos idealizados e implantados pelo desembargador Antônio de Pádua.


 


FALAM OS DESEMBARGADORES


O desembargador Jorge Ribeiro Nóbrega, ressaltou em breve discurso, a importância da volta do desembargador-presidente, que, neste Biênio 2007-2009, liderou uma administração verdadeiramente profícua. Neste mesmo sentido, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Júlio Paulo Neto, disse que o homenageado “sempre buscou, sem dúvida alguma, o engrandecimento de toda a Magistratura da Paraíba”.


 


De acordo com o presidente do TRE-PB, desembargador Nilo Luiz Ramalho Vieira, e com os desembargadores Maria de Fátima Moraes Bezerra Cavalcanti, Leôncio Teixeira Câmara, José Di Lorenzo Serpa, Marcos Cavalcanti de Albuquerque e Arnóbio Alves Teodósio, estas manifestações do Tribunal Pleno e de outros setores do Judiciário configuram o reconhecimento de todos que fazem a Corte estadual ante o amor à causa e à dedicação manifestados pelo desembargador-presidente Antônio de Pádua como presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba.


 


Já o desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos observou, em suas palavras, que “o presidente Antônio de Pádua planejou e idealizou, para sua administração, não apenas a construção de fóruns e de casas para juízes, mas buscou também valorizar a Magistratura e qualificar os serventuários da Justiça.”


 


OPINIÃO DOS JUÍZES CONVOCADOS


Manifestaram-se ainda os juízes de Direito convocados Carlos Eduardo Leite Lisboa, Carlos Neves da Franca Neto, Eslu Eloy Filho e Romero Carneiro Feitosa.


 


Num resumo de seus respectivos discursos, disseram que o desembargador-presidente Antônio de Pádua conclui de forma vitoriosa e brilhante o Biênio 2007-2008.


 


PARA O MINISTÉRIO PÚBLICO


Segundo a procuradora-geral de Justiça, Dra. Janete Ismael da Costa Macedo, o desembargador Antônio de Pádua “contribuiu para o crescimento do Poder Judiciário paraibano, com muita garra, dinamismo e competência”.


 


De acordo com o que expressou esta autoridade do Ministério Público, “um dos legados mais importantes deixados pela administração de Vossa Excelência foram a criação do Brasão de Armas do Judiciário paraibano e a fixação, em definitivo, das necessárias mudanças na Bandeira Oficial do Tribunal de Justiça do Estado”.


 


OAB & ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS


Falando em nome da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional da Paraíba, o advogado Eugênio Gonçalves da Nóbrega afirmou que administração Antônio de Pádua ficará marcada na história do TJPB.


 


“A Associação dos Magistrados da Paraíba reconhece no seu legado, a busca na valorização do servidor e do magistrado”, salientou o presidente da AMPB, juiz Antônio Silveira Neto.


 


EM NOME DOS SERVIDORES


Coube ao secretário-geral do TJ-PB, bacharel Robson de Lima Cananéa, falar em nome dos serventuários da Justiça. Ele desejou um bom retorno do desembargador Pádua às funções presidenciais, mesmo que por poucos dias, durante os quais ainda pôde tomar várias medidas de relevo, inclusive a nomeação dos aprovados no Concurso Público do TJ-PB.


 


Lembrou o Dr. Robson, ainda, que, durante esses dois meses de afastamento do desembargador-presidente Antônio de Pádua, não foram poucas as orações e os votos pedindo a recuperação da saúde do chefe do Poder Judiciário.


 


Como é do conhecimento público, o desembargador Pádua internara-se no Hospital das Clínicas “Albert Einstein”, em São Paulo, SP, a fim de se submeter a exames, tratamento e cirurgia cardíaca.


 


APOIO DA FAMÍLIA & DOS AMIGOS


Concluídos os pronunciamentos em sua homenagem, o desembargador-presidente Antônio de Pádua Lima Montenegro agradeceu o apoio e o carinho de todos os seus familiares, colegas magistrados e demais amigos, durante o período que esteve internado em São Paulo, para exames e para a cirurgia.


 


Como informa ainda o jornalista Marcus Vinícius Leite Gomes — que cobriu esta sessão do Pleno para a Coordenadoria de Comunicação Social do Judiciário paraibano —, o desembargador-presidente ressaltou também “a importância do apoio de minha esposa, a médica Socorro Brasileiro, e de meus filhos, durante esses 60 dias de tratamento e de recuperação”.


 


— Minha mulher é uma heroína — disse o chefe do Poder Judiciário — Sem o apoio incondicional dela, dos meus três filhos, de meu genro e de meus netos, nos momentos mais difíceis, poderia eu não estar aqui presente. Porque, quando adveio o problema maior de saúde, senti-me como se tivesse sido vítima de uma autêntica tromba-d’água.


 


 


 

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611