Conteúdo Principal
Publicado em: 19/10/2020 - 13h30 Atualizado em: 19/10/2020 - 18h15 Comarca: Patos Tags: Infância e Juventude, Curso para pretendentes à Adoção, Comarca de Patos

Curso Preparatório à Adoção habilita 15 pretendentes na Comarca de Patos

Durante três dias (14, 15 e 16/10/2020), a equipe multidisciplinar da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Patos realizou, no formato virtual, o Curso Preparatório para Pretendentes à Adoção. A formação é etapa obrigatória, prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), para todos aqueles que desejam se habilitar no processo de adoção de uma criança ou adolescente. O evento digital contou com a participação de 15 pretendentes dos municípios de Princesa Isabel, Itaporanga, Condado, Coremas, Cajazeiras e Souza.

Juiz Bruno Medrado

O titular da Vara da Infância e Juventude de Patos, juiz Bruno Medrado, observou ser o curso uma etapa importante no processo de adoção e que a capacitação não foi meramente formal, trouxe, também, aspectos práticos, a exemplo de depoimentos dos que estavam na fila de espera para adotar e de pessoas que já adotaram, expondo suas experiências e mostrando como foi importante a adoção, tanto para as crianças, como para elas.

“As palestras realizadas no primeiro dia abordaram os aspectos jurídicos do tema, com a minha participação e a do promotor Glauco Coutinho. No segundo e terceiro dias, a abordagem foi nos aspectos mais social e psicológico, da importância da adoção, como funciona, sempre tentando mostrar aos participantes que o objetivo do curso não é ensinar a pessoa a ser mãe ou pai, mas demonstrar que aquela criança, no momento que entra na vida deles, passa a ser filho ou filha, como se biológico fosse”, pontuou o magistrado, ressaltando que a adoção não é mera caridade, e que vai proporcionar, efetivamente, uma família para o adotado.

Bruno Medrado explicou que, muitas vezes, há uma demora no processo de adoção, principalmente de crianças com mais idade, porque todas as pessoas colocam o mesmo perfil e a mesma idade, a maioria quer um bebê, e quando se dispõe a adotar crianças com maior idade, não há a demora. “O curso alcançou sua finalidade com louvor. Foi feito com muita dedicação, trazendo um cronograma voltado para as pessoas entenderem a adoção, que não é apenas uma etapa formal de um processo, mas é a construção de uma família, e que, realmente, vai fazer a diferença na vida da criança ou do adolescente”, enfatizou.

Integrante da equipe multidisciplinar, a assistente social Lúcia de Fátima Farias da Silva Lima, revelou que o objetivo foi promover uma preparação psicossocial e jurídica dos participantes. A exemplo dos temas ministrados durante a formação, como: ‘O Papel do Judiciário no Processo de Adoção’, onde foram comentados os tipos de adoção previstos pela legislação brasileira, assim como os requisitos e as etapas necessárias a uma adoção legal; e ‘O Papel do Ministério Público no Processo de Adoção’, que tratou acerca dos aspectos legais, conceitos e características da adoção legal.

“A equipe, que é composta por assistentes sociais, pedagoga e psicólogos, contou com a colaboração de uma estagiária em Psicologia. Falamos sobre os aspectos sociais, pedagógicos e psicológicos influenciadores no processo de adoção, apresentando aos participantes informações a respeito do processo e dos desafios a serem enfrentados ao longo da caminhada em busca do filho tão desejado”, enfatizou.

Ana Lúcia falou sobre a participação de um casal, cujo processo de adoção está em fase de conclusão. “Eles expuseram suas expectativas durante o processo, a emoção com a chegada da filha, a experiência como pais, além da nova rotina familiar”, informou, acrescentando que os 15 pretendentes, ao final, também falaram da satisfação em participar da formação, assim como da importância do curso para todos os que desejam ampliar sua família pela via da adoção.

Por Lila Santos/Gecom-TJPB

Compartilhar: Whatsapp
DICOM
Diretoria de Comunicação Institucional
  • imprensatjpb@gmail.com
  • (83) 3216-1611