Conteúdo Principal
Publicado em: 31/01/2022 - 21h14 Atualizado em: 01/02/2022 - 20h05 Comarca: João Pessoa Tags: Museus, Revitalização, Reunião

Comissão define passos para revitalização do Museu do Tribunal de Justiça e Museu de Epitácio Pessoa

Reunião sobre a revitalização do museu do TJPB
Reunião sobre a revitalização do Museu do TJPB e do Museu Epitácio Pessoa

A Comissão de Reestruturação e Revitalização do Museu do Tribunal de Justiça da Paraíba e do Museu e Cripta do Presidente Epitácio Pessoa se reuniu nesta segunda-feira (31) para discutir os primeiros passos e definir as ações efetivas que serão necessárias para a recuperação dos museus. O presidente da Comissão, Desembargador Marcos Cavalcanti,  apresentou a proposta para elaboração dos projetos de revitalização dos museus em suas estruturas físicas e também de forma virtual. 

Desembargador Marcos Cavalcanti
Desembargador Marcos Cavalcanti

O Desembargador disse que é um projeto da gestão do Presidente do TJPB, Saulo Benevides, que ao final da restauração do prédio do Palácio da Justiça haja a revitalização do Museu Desembargador Heráclito Cavalcanti e do Museu e Cripta do Presidente Epitácio Pessoa. “Eu indiquei nomes para compor a equipe e o Desembargador me designou como presidente da Comissão, que ele chamou de notáveis. Hoje eu apresentei os projetos e vamos trabalhar para inaugurar os Museus no dia 15 de outubro, juntamente com a reabertura do Palácio da Justiça, que está em reforma ”, afirmou o presidente da Comissão. 


Um dos integrantes da Comissão é o professor e artista plástico Chico Pereira, que já organizou vários museus no Estado, a exemplo do museu Assis Chateaubriand, em Campina Grande, e o Museu Cidade de João Pessoa, inaugurado recentemente na Praça da Independência. Para o professor, é muito importante que a revitalização dos museus aconteça em 2022 quando está sendo comemorado o bicentenário da independência do Brasil e também o centenário da presidência de Epitácio Pessoa. 

Professor Chico Pereira
Professor Chico Pereira

“2022 tem um significado muito grande na Paraíba pela importância de Epitácio Pessoa, que tem seu museu cripta nesse edifício. A revitalização acrescenta não só à memória cultural da Paraíba, mas acima de tudo redimensiona o conceito de museu porque já nasce com todos os elementos exigidos por lei, com todos os elementos museológicos que transforma a casa não só em um atrativo para a cultura, mas acima de tudo pela importância que tem a Justiça da Paraíba na construção de nossa identidade. Não só pelo edifício em si, mas pelos homens que ao longo dos anos foram constituindo o cumprimento desse legado, da formação moral e ética paraibana que se dá através da Justiça”, observou o professor Chico Pereira. 

Professora Lúcia Guerra
Professora Lúcia Guerra

A gerente de documentação e arquivo da Fundação Casa de José Américo de Almeida, Lúcia Guerra, ressaltou que esse momento escolhido para revitalizar o Museu e Cripta de Epitácio Pessoa veio a calhar com o momento histórico da maior relevância. “O Brasil todo está voltado para as comemorações do bicentenário da independência e a figura de Epitácio Pessoa é central nesse processo da história do Brasil. O Tribunal de Justiça colocar isso na pauta do dia foi muito relevante e vai trazer para a Paraíba essa discussão. Vai colocar na ordem do dia este paraibano que teve importância nacional e internacional”, afirmou.

Lúcia Guerra chamou a atenção também para a importância do Tribunal de Justiça reabrir as portas para a juventude. Ela considera a visitação ao museu uma ação educativa e uma aula de história na prática. “É importante também para que a história seja discutida à luz do presente porque na medida em que nós vamos pensar os 200 anos da independência precisamos nos perguntar como o Brasil está hoje? Qual a real independência do Brasil? Quais são as questões da democracia? Que nação foi essa construída nesses 200 anos? Então eu vejo o museu do Tribunal de Justiça como esse espaço de debate não só da história passada como também da história presente”, considerou. 

Museóloga Marisa Rodrigues
Museóloga Marisa Rodrigues

A museóloga Marisa  Rodrigues, que inaugurou e dirige a Pinacoteca da UFPB, fez observações a respeito da parte legal do Museu. “Depois que a gente tiver o museu como pessoa jurídica e todo o acervo reestruturado, com os equipamentos necessários é que se deve partir para a estruturação do museu em si. A etapa seguinte é o plano museológico, que é uma exigência legal, uma ferramenta de gestão obrigatória por lei. O plano tem a política de restauração, de gestão, que deve ser pensada para esse museu”, explicou.

Também participaram da reunião o diretor Administrativo do TJPB, Falbo Abrantes, a gerente de Engenharia e Arquitetura Marieta Tavares, e assessores do gabinete do Desembargador Marcos Cavalcanti. O artista plástico Flávio Tavares e o diretor Especial do TJ, Robson Cananéa também integram a Comissão, mas não puderam participar da reunião desta segunda-feira em virtude de outros compromissos.

Por Walquiria Maria 

Integrantes da Comissão
Integrantes da Comissão
Reunião da Comissão
Reunião da Comissão
Visita ao acervo do museu
Visita ao acervo do museu
Visita ao acervo do museu
Visita ao acervo do museu
GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611