Conteúdo Principal
Publicado em: 13/06/2024 - 17h10 Atualizado em: 13/06/2024 - 18h23 Tags: Adoção, Prêmio, Senado

Vara da Infância e Juventude de CG é premiada por incentivo à Adoção Tardia

-
Fórum da Infância e Juventude da Comarca de Campina Grande

Em consequência da atuação especial, a Vara da Infância e Juventude de Campina Grande foi contemplada com o Prêmio Adoção Tardia - Gesto Redobrado de Cidadania, concedido anualmente pelo Senado Federal. Na próxima quarta-feira (19), o titular da unidade judiciária, juiz Perilo Lucena receberá a premiação, em Sessão Especial do Senado, em Brasília/DF.

Com um diagnóstico de Paralisia Cerebral e Hidrocefalia, o adolescente Willy (16 anos), vivia em uma instituição que abriga crianças e adolescentes à espera de adoção na cidade de Campina Grande. Por conta de sua faixa etária e estado de saúde, normalmente, ele não teria chances de ser adotado. Tudo isso mudou com o trabalho da Vara da Infância e Juventude da Comarca, que junto com parceiros institucionais, incentivou a adoção tardia, de forma que o adolescente fosse adotado por uma família. 

Segundo explicou juiz Perilo Lucena, o termo "adoção tardia" é caracterizado, nesta proposta, como a adoção de crianças com idade igual ou superior a três anos; crianças ou adolescentes com irmãos; e crianças ou adolescentes com deficiência, doença crônica ou necessidades específicas de saúde. Ele informou, ainda, que um vídeo foi produzido contendo a história de vida e o caso de Willy, um dos muitos existentes na jurisdição da unidade judiciária.

-
Juiz Perilo Rodrigues Lucena

“A Vara da Infância e Juventude de Campina Grande foi indicada pelo senador Veneziano Vital do Rego, sendo agraciada pela comissão julgadora. Quando da inscrição, que foi feita em novembro do ano passado, foi enviado o vídeo com o caso de Willy”, ressaltou o juiz Perilo Lucena.

Os desafios do acolhimento institucional, somados às dificuldades da adoção tardia, foram superados com a persistência e trabalho dos juízes, do Ministério Público e Defensoria, apoiados pela equipe Psicossocial e diversos atores da rede de proteção, na busca de uma família, de uma adoção, de um futuro para cada um, como enfatizou o magistrado.

Ele destacou, como conjuntura necessária ao sucesso coletivo, a colaboração da gestão municipal de Campina Grande, da Coordenadoria da Infância e Juventude e da Presidência do Tribunal de Justiça da Paraíba. 

“Sobressai-se, em tudo, o protagonismo do adolescente Willy, que enfrentando múltiplas deficiências, anos de institucionalização e com irmãos, já contando com 16 anos, nunca desistiu da adoção, não perdeu a fé e hoje tem uma família. É dele esse prêmio. Somos todos parte deste sonho, que hoje se torna realidade em nossa vida. Gratidão a Deus e ao senador Veneziano pela indicação”, exaltou Perilo Lucena.

Por Lila Santos

 

GECOM - Gerência de Comunicação
  • Email: comunicacao@tjpb.jus.br
  • Telefone: (83) 3216-1611